Porque é que as escolas precisam de baloiços?!

Porque é que as escolas precisam de baloiços?!

Todas as semanas visito escolas! Levo a mala do carro cheia de jogos, folhas, lápis de todos os tamanhos, adaptadores e almofadas de ar e mais uma série de coisas que para qualquer pessoa do mundo pareceriam tralha, mas que para mim (e para centenas de outros como eu) são potentes materiais de intervenção! – só para que saiba quem somos, procure no google por Terapeuta Ocupacional!

A questão é que quando trabalhamos em contexto com crianças com necessidades especiais, precisamos muitas vezes de carregar o nosso material de intervenção de um lado para o outro, de modo a conseguirmos proporcionar às crianças que acompanhamos o melhor serviço, ponto!

Isto, claro está, leva a que o nosso carro esteja em tais condições que fica difícil co-existir com tanto material (quantas vezes pensei mandar aspirar o carro e não o fiz por causa do trabalhão que ia ser esvaziar a mala lol)…

O que é absolutamente mais grave no meio disto tudo, é que ultimamente tenho sentido a necessidade de levar coisas para as escolas que nunca necessitei antes! Por exemplo… baloiços!!

Baloiços!! Sim. Baloiços! Pense bem, quantas escolas conhece que têm baloiços no recreio? Conseguiu encher uma mão? Boa, agora retire aquelas que só têm um ou dois conjuntos daqueles baloiços típicos que vão só para a frente e para trás e veja quantas restaram! (Se ficou com alguma peço-lhe que indique o nome da escola nos comentários!!)

E na mesma altura que vejo que as escolas diminuem as oportunidades de movimento no recreio, vejo que os shoppings tem parques infantis interiores cada vez mais incríveis!!!

São cordas, pontes móveis, barras, barões, baloiços dos que andam, dos que saltam, dos que rodopiam, dos que dá para andarmos 5 de cada vez, barcos pirata, naves espaciais…pah… como é que nós ainda nos admiramos que as crianças não queiram ir à escola? Algumas escolas parecem campos de concentração!!! São um monte de betão, escuro, sujo e com recreios que têm três ferros a fazer de baliza, como se o futebol fosse mais importante do que um parque infantil em condições! Às mais recentes nem sequer se deram ao luxo de as pintar em cores alegres! “É cinza cimento mesmo, que isto a canalhada estraga tudo!”

O mais grave disto tudo? Aqui vai: Escolas sem baloiços, sem oportunidades de movimento, sem desafios motores são escolas que estão a prejudicar as suas crianças!

Escola apresento-te o Sistema Vestibular!

O sistema vestibular é um dos órgãos sensoriais mais importantes que temos! Ajuda-nos a fazer sentido da posição do nosso corpo e cabeça num plano tridimensional. É tão importante, que quando funciona mal, tudo o resto funciona mal!
A investigação mais recente mostra que a informação vestibular chega a diferentes partes do cérebro e serve de base para diversas funções criticas como regulação do nível de alerta (ou atenção), controlo postural estático e dinâmico (como aquele necessário para que a criança consiga estar sentada corretamente na cadeira e não a baloiçar), reações posturais de equilíbrio, coordenação bilateral (como aquela que é usada para recortar, amarrar os cordões, escrever, etc.), manutenção de um campo visual estável e controlo oculomotor (como necessário para ler um livro sem saltar linhas ou palavras) e perceção espacial para navegar no espaço ou orientar corretamente a formação e posição das letras no papel.

O papel do sistema vestibular é tão importante que a Dra. Jean Ayres (terapeuta ocupacional e neurocientista) defendia que dificuldades no processamento da informação vestibular teriam um impacto negativo nas funções cognitivas superiores necessárias para a aprendizagem académica, auto-regulação emocional e comportamento.

E porque é que estamos a falar de vestibular quando falávamos de baloiços? Porque é exatamente com movimento que o sistema vestibular é ativado. Permitir à criança que explore o meio e explore o seu corpo é dar-lhe a oportunidade de integrar informação vestibular e tornar o cérebro mais organizado e eficiente.

Por isso, na próxima assembleia de pais, não peça por mais aulas de apoio, redes mais altas ou mais seguranças à entrada da escola! Peça baloiços! E devolva às suas crianças o direito de terem um cérebro saudável.

Um Abraço

Marco

Em que é que vai trabalhar hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *