Porque é que gatinhar é tão importante?

Porque é que gatinhar é tão importante?

Quando os bebés começam a gatinhar?

A maioria dos pequenitos geralmente começa a gatinhar de quatro entre os 6 e 9 meses.
Uma vez que eles consigam rolar e sentar por conta própria, eles começam a perceber seu potencial para ir do ponto A ao ponto B. Então de repente, um novo mundo se abre quando eles começam a rastejar e atirarem-se para a frente usando uma perna como impulso e chegando até a juntar vários movimentos diferentes, avançando gradualmente na sua trajetória pelo chão.

Por que gatinhar é tão importante?
Gatinhar encoraja o desenvolvimento de muitas capacidades importantes, incluindo:
Coordenação bilateral – O uso coordenado de ambos os lados do corpo para realizar uma tarefa;
Movimentos simultâneos de braços e de pernas – Alternando os padrões de movimento usando ambos os lados do corpo;
Força – Gatinhar promove a força do pescoço, do braço e da mão;
Equilíbrio – Em movimento o corpo é desafiado a encontrar pontos de equilibrio dinâmicos, essenciais para a navegação;
Coordenação entre os olhos e as mãos e entre os dois lados do corpo. O movimento assimétrico do gatinhar é um dos mais complexos movimentos de coordenação bilateral;
Planeamento motor – de repente a sua criança está super móvel, novos desafios aparecem ao virar da esquina (olha ali aquela gaveta tão boa para abrir ;)) — a maior exploração gera mais compreensão do meio e exige que o corpo e cognição se adaptem a um meio cada vez mais rico!
Integração dos reflexos primitivos – Um conjunto de movimentos inatos e involuntários que os bebés fazem em resposta a certos estímulos.

Photo by Daniela Rey on Unsplash

E se meu filho nunca aprender a gatinhar?
Os bebés que não passaram muito tempo no chão ou de barriga para baixo podem nunca aprender a gatinhar. Alguns bebés ficam “contidos por bastante tempo” (por exemplo, carrinhos, transportadores, balanços) por longos períodos de tempo durante esta fase de desenvolvimento crucial, o que significa que eles podem não desenvolver a força e habilidades que precisam para gatinhar.

Outras vezes, os pais se sentem pressionados a comparar seus bebés com outras crianças. Eles podem querer que seus bebés andem “cedo demais”, segurando suas mãos e praticando em pé antes que seus bebés estejam preparados para isso. Isso pode fazer com que os bebés aprendam a caminhar antes de passar por todo esse importante processo de bruços e de rastejar e rolar. As condições físicas e neurológicas também podem impedir que uma criança aprenda a gatinhar, como acontece em crianças com paralisia cerebral.

Em algumas crianças, os reflexos primitivos não foram completamente integrados, o que pode levar a dificuldades em controlar e coordenar os movimentos necessários para o gatinhar.

O desenvolvimento sensorial também pode ter influência na capacidade da criança gatinhar. Algumas crianças apresentam défices ao nível do processamento vestibular, o que pode levar a problemas com a coordenação e com o equilíbrio. O processamento visual também pode afetar a capacidade do bebé de gatinhar, pois ele julga a distância entre ele e os obstáculos ao seu redor. As crianças que têm dificuldade com o processamento tátil podem não gostar de ficar no chão ou podem não estar dispostas a gatinhar sobre várias superfícies.

O que posso fazer para ajudar meu filho?
Sem dúvidas, a melhor forma de ajudar um bebé a aprender a gatinhar é garantir que ele passe muito tempo deitado no chão em diferentes posições (com supervisão, é claro). Isso significa ficar de barriga para baixo, de lado e deitado de costas apenas olhando para o seu rosto, vendo livros para a criança ou sendo estimulado a alcançar brinquedos.

Se a sua criança é mais velha e nunca passou por esta fase de desenvolvimento e as deficiências nas capacidades descritas acima continuam presentes, não é tarde demais para ajudá-la a desenvolver essas habilidades através de divertidas atividades.

Há muitas maneiras de ajudar as crianças a trabalhar sua coordenação bilateral, força, equilíbrio, movimentos recíprocos, coordenação e muito mais! Procure uma avaliação junto de um Terapeuta Ocupacional para que este o possa ajudar a perceber melhor como ajudar a sua criança a desenvolver-se plenamente!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *