Autismo e Desfralde: pontos a considerar!

Autismo e Desfralde: pontos a considerar!

O desfralde é um dos objetivos primários dos pais e cuidadores de crianças com autismo. Deixar a fralda representa um ganho de independência grande e um passo ainda maior para a autonomia que todos queremos.

Vários estudos indicam que esta capacidade, em muitas crianças, é das mais difíceis de alcançar.

CURSO ESCRITA MANUAL-2

Aqui ficam alguns pontos a considerar na altura de avançar para o desfralde!

Problemas de saúde: poderão existir razões físicas ou médicas que justifiquem as dificuldades sentidas na casa de banho (p. ex. Infeções urinárias ou de outro tipo e que estão sub-diagnosticadas. Discuta estas questões com o pediatra da criança.

Compreensão verbal: crianças com autismo têm, muitas vezes, dificuldade na compreensão e utilização da fala. Não espere que uma criança com autismo peça para ir à casa de banho e uso mais formas de comunicação (recorra a imagens e vídeos se necessário) para explicar o que pretende.

Vestir: algumas crianças com PEA têm dificuldade a puxar ou subir as suas calças, o que não permite que se tornem independentes no momento do desfralde;

Medos: algumas crianças com PEA têm medo de se sentar em sanitas ou ouvir o autoclismo. Estes “medos” podem indicar uma grande sensibilidade e reatividade aos sons inesperados;

Pistas sensoriais do corpo: algumas crianças com PEA podem não estar conscientes de que eles precisam de ir à casa de banho ou de que suas roupas estão molhadas ou sujas. Isto dá-se normalmente por ineficiência dos sistemas interocetivo e tátil e pode também estar na base da falta de apetite da sua criança, porque o seu sistema “interno” não informa o cérebro das necessidades básicas;

Necessidade de uniformidade (rotina): muitas crianças com autismo já possuem as suas próprias formas de urinar e defecar (na fralda normalmente). Aprender novas maneiras de ir à casa de banho pode ser difícil;

Utilizar diferentes casas de banho: algumas crianças com PEA aprendem uma rotina de casa de banho na sua residência na escola, mas têm dificuldades em fazê-lo noutros locais, como em casas de banho públicas, devido às suas dificuldades de generalização. Para algumas crianças basta mudarmos o contexto para que elas achem que já estamos perante uma atividade completamente diferente.

“É uma maratona, não uma corrida.”
– Gary Heffner

Um estudo de Dalrymple and Ruble (1992) descobriu que, em média, crianças com PEA necessitam de 1.6 anos para aprenderem a ir à casa de banho, permanecendo durante o dia e, por vezes, mais de 2 anos para conseguirem ter controlo esfincteriano.

CURSO ESCRITA MANUAL-2

Poderá ser um percurso de alguns anos, mas vale a pena esperar por uma vida em que ir à casa de banho representa uma tarefa independente!

Nunca desista!

Se pretende saber mais sobre como ajudar a sua criança a atingir o desfralde saiba que no Curso Online sobre Autismo temos um guia de desfralde para crianças com autismo com dicas para facilitar a transição da fralda para a cueca 🙂

Para saber mais clique na imagem:

Guia de Desfralde para Crianças com Autismo - cópia

 

imagem: https://www.popsugar.com/moms/Potty-Training-Toilets-33500618

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *